segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Inovando na ceia de Natal

Com algumas dicas e um pouco de boa disposição, um Natal mais saudável pode ser feito com facilidade. O grande segredo é escolher receitas de pratos variados e coloridos que irão chamar atenção dos convidados. A maioria das pessoas não consegue imaginar uma ceia de Natal sem o tradicional pernil, chester ou peru.  Mas são cada vez mais os que escolhem pratos alternativos e mais saudáveis.
Incluir receitas que contenham frutas secas (damasco, ameixa seca, uva passa, tâmaras) e oleaginosas (nozes, macadâmias, castanhas, avelãs, amêndoas, pistache) são opções perfeitas para a época festiva e em geral costumam agradar os diversos paladares.

As propriedades benéficas das oleaginosas são inúmeras e, dentre elas, podemos destacar a prevenção do envelhecimento das células e tecidos uma vez que combatem os radicais livres e ainda fornecem gorduras mono e poliinsaturadas que melhoram a imunidade, protegem o organismo contra inflamação e auxiliam na prevenção de doenças cardiovasculares. Além disso, elas são ricas em magnésio um mineral importante para produção de energia e contração muscular; ácido elágico, que melhora a liberação de toxinas afastando a celulite, evitando o cansaço, dores musculares e inchaços; arginina, um aminoácido importante na função imunológica e no relaxamento das artérias muito interessante para pessoas que têm pressão alta e problemas de circulação como varizes.
 Como tudo que é saudável requer também moderação devemos ficar sempre atentos as quantidades das porções para não extrapolarmos nas calorias. Uma boa maneira de utilizá-las é nos assados salgados, em patês e sobremesas.
Algumas receitas deliciosas que podem fazer parte do cardápio da ceia:

Assado de nozes
Ingredientes:
4 cebolas médias
5 tomates
2 cenouras médias raladas
3 fatias de pão integral esfareladas
½ xícara de caldo de legumes (preferencialmente não industrializado)
100g amêndoas moídas
100g castanhas de caju moídas
Modo de preparo:
Refogar as cebolas durante 5 minutos. Acrescentar os tomates, a cenoura ralada, o pão esfarelado e o caldo de legumes. Deixar cozinhar por cerca de 15 minutos. Acrescentar as castanhas de caju e as amêndoas e colocar numa forma untada. Assar no forno a 200 °C durante meia hora.
(Fonte receita: Natal Vegetariano; Cristina Rodrigues, 2005)

Bolo de Natal
Ingredientes:
2 xícaras de tâmaras picadas sem caroço
300ml de água
175g de farinha integral
175g de frutas secas diversas
2 colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de especiarias a sua escolha
4 colheres de sopa de sumo de laranja
Preparação:
Aquecer as tâmaras na água até que as tâmaras estejam macias. Retirar do fogo e amassá-las com um garfo. Adicionar os restantes ingredientes e misturar bem. Colocar em uma assadeira untada. Assar a 170 ° C durante 1h30 até que o bolo esteja assado. Para decorar usar amêndoas, nozes ou castanhas do pará.
(Fonte receita: Natal Vegetariano; Cristina Rodrigues, 2005)

Patê de missô com castanhas de caju
Ingredientes:
Castanhas de caju moída
Missô
Pouca quantidade de sakê (licoroso ou vinho branco doce).

Modo de Preparo:

 Misturar formando uma pasta. Consumir com palitos de cenoura, nabo, pepino, salsão, etc.
(Fonte: receita elaborada por Dra. Ana Beatriz Fonseca e Dra. Lenita Salgado)

Outras dicas importantes para manter uma alimentação equilibrada mesmo nas épocas festivas de final de ano é lembrar-se que todas as preparações podem ser substituídas por outros ingredientes mais saudáveis e menos calóricos, basta um pouco de criatividade e vontade para abandonar as receitas antigas de família que acabam pesando no final da refeição.
Boas escolhas para entradas fogem do comum e algumas opções saborosas são simples de serem feitas:
- Carpaccio de cogumelos ou legumes (berinjela, abobrinha);
- Salgados assados (não optar pelos fritos);
- Lâminas de pupunha com azeite de oliva extra virgem e molho pesto;
 -Torradas integrais com pastas (grão-de-bico, soja com ervas finas),
- Endívias recheadas com patês (tomate seco, pimentão);
- Sucos coloridos ou smothies em pequenos shots.

Para a salada, preferencialmente acrescente folhas (alface, rúcula, almeirão, agrião, escarola, chicória, etc) temperadas com azeite de oliva, limão e ervas naturais. Utilize também outros vegetais de sua preferência para enriquecer a salada. Evite molhos prontos ou outros a base de queijos e creme de leite. As folhas contêm fibras que auxiliam na sensação de saciedade, por isso opte por consumí-las antes da refeição.
 Para quem não faz questão da carne ou é vegetariano pode optar, por exemplo, por um assado de lentilhas que possui vitaminas, minerais, proteínas e fibras; um risoto de quinoa com tomate seco, opção que leva o cereal de origem boliviana de excelente perfil proteico e ótima utilização gastronômica; ou a bacalhoada vegetariana, um assado com batatas, proteína de soja, especiarias, tomates, cebolas, pimentão, regado com azeite de oliva extra virgem.
Se optar pelo arroz para acompanhar os pratos deve ser de preferência integral e pode acompanhar legumes ou frutas secas, como de costume. Para as sobremesas evite mousses, pavês ou os doces com muitos cremes e chocolate.
Ainda assim, se as opções estiverem a sua volta e você não conseguir resistir lembre-se que a quantidade é o segredo: deguste, aprecie o sabor, mastigue bem, coma devagar e aproveite o momento que vai além do jantar.
                                            Feliz Natal à todos!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Programa Alternativa Saúde (GNT) - Entrevista com Paula Gandin

O Alternativa Saúde mostra que o mau humor crônico pode ser um tipo de depressão e atinge principalmente as mulheres. Como diagnosticar e lidar com esse problema? A alimentação pode ajudar?


Vídeo do programa exibido dia 06.12.2011:

video

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Documentário Processed People

Quantas pessoas atualmente conduzem a alimentação desta maneira? Por que a população de muitos países se torna cada vez mais obesa? Qual é o real significado de saúde? Estamos cuidando de nossa saúde ou apenas cuidando de nossas doenças?

 Assista aos trailers do documentário Processed People (em inglês).










Para outras informações consulte o site: http://www.processedpeople.com/

A alimentação influencia na libido?

Entenda como a alimentação pode auxiliar no aumento da libido
Não existem comprovações científicas que alimentos são capazes de despertar estímulos sexuais, mas sabemos que inúmeros nutrientes são importantes para auxiliar o desempenho sexual e aumentar a fertilidade. Desta maneira, alguns alimentos são considerados afrodisíacos por apresentarem quantidades destes nutrientes que auxiliam na produção de hormônios sexuais e que podem ter atuação estimulante.
Um dos alimentos mais comentados entre os afrodisíacos é o chocolate. Ele é capaz de liberar uma substância chamada feniletilamina e  aumentar a produção do neurotransmissor serotonina, substâncias responsáveis por melhorarem o humor e provocarem a sensação de prazer e bem-estar. Além disso, o cacau contêm n-aciletanolaminas insaturadas que são capazes de ativar receptores e induzir sensações aumentadas de euforia e sensibilidade. Devemos optar pelos chocolates com maiores concentrações de cacau, como o meio amargo e amargo, para obter os efeitos na melhora no humor, sensação de bem-estar, aumento de energia e, além disso, aproveitar as propriedades antioxidantes de seus flavonóides.

            Inúmeros estudos demonstram a importância do zinco para a espermatogênese (formação de espermatozoides), ovulação e produção de hormônios como a testosterona. As castanhas, amêndoas, sementes de abóbora, leguminosas oferecem quantidades interessantes de zinco.  Alimentos picantes como a pimenta, ativam a circulação e agem como um agente excitante, pois ajudam no relaxamento da vagina e vasodilatação do pênis. Os aspargos contém ácido fólico e nas mulheres são importantes para a fertilidade, porque aumentam a maturação do óvulo e implantação do embrião. Muitas frutas estão associadas com prazer e fertilidade como a romã, banana, abacate, melancia, morango, uva. Entre as especiarias afrodisíacas mais conhecidas estão: noz-moscada, cardamomo, alho, cebola, curry, coentro, canela, cominho, baunilha, alcaçuz.
            O amendoim é um alimento energético de alto valor calórico e contêm vitamina E que participa da produção de hormônios sexuais. No entanto, ele é considerado um alimento altamente alergênico para algumas pessoas e seu consumo deve ser avaliado também em relação à presença de micotoxinas provenientes dos fungos, muitas vezes presentes em alimentos estocados com condições favoráveis de proliferação.
            Pensando em aumento da libido, existem alimentos que atuam de maneira contrária a esse efeito como as frituras e carnes gordurosas, pois dificultam a digestão. O café apesar de possuir ação estimulante, deve ser consumido com moderação. De acordo com os estudos, fumantes têm maiores chances de sofrer com os efeitos negativos nas paredes das artérias dos seus órgãos sexuais, pois ocorre a vasoconstrição diminuindo o fluxo de entrada de sangue no local. O álcool pode até aumentar o desejo, mas a longo prazo pode prejudicar o desempenho sexual.
            Manter um consumo de alimentos ricos em nutrientes com função afrodisíaca, boa hidratação, atividade física regular auxiliam na manutenção da libido também nas fases de mudanças do ciclo hormonal da mulher. Ter uma alimentação equilibrada melhora não somente o desempenho sexual, mas também auxilia na obtenção de uma vida saudável por completo.
Confira as dicas do artigo "The orgasmic Diet"
“Dieta do orgasmo”
LINDBERG, M. The Orgasmic Diet. New York: Crown Publishing Group, 2007.
-Evitar antidepressivos, cigarros, refrigerantes;
- Utilizar fontes de alimentos ricos em ômega-3 (semente de linhaça, semente de chia)
- Consumir 30 gramas de chocolate amargo por dia
- Dieta pobre em carboidratos refinados
- Consumir alimentos afrodisíacos